O que é?

O EDUCANDÁRIO ESPÍRITA

O Educandário Espírita Maria de Nazaré II é uma Instituição Educacional Filantrópica, que possui a capacidade de atender aproximadamente a 250(duzentas e cinqüenta ) crianças na faixa etária entre 03 (três) e 14(quatorze) anos. Atualmente, atende a 150 crianças carentes oriundas dos bairros Jardim Vitória Régia, 15 de Maio, Capela do Pissarrão, Santa Maria e outros com o propósito de oferecer condições mais dignas e de respeito à criança e ao adolescente .

A nossa proposta Educacional tem como objetivo principal o trabalho Pedagógico, aliado aos necessários cuidados com alimentação, higiene, saúde e os aspectos psicológicos e familiares, buscando assim, a integração da função social de Educar e Cuidar da Criança, oportunizando o seu desenvolvimento Integral. Com sua presença participativa, apoio, auxílio e incentivo, poderemos continuar com este “Projeto de Luz”, gerando nessas crianças uma esperança e uma nova perspectiva de vida!

 

A INSTITUIÇÃO DE EDUCAÇÃO

Entendemos por Educação o desenvolvimento dos poderes psíquicos ou anímicos que todos possuímos em estado latente, como

herança ávida do Criador. Sendo assim, o Educandário Espírita Maria de Nazaré II, tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança nos seus aspectos físicos, psicológicos, intelectual, moral, sentimental, espiritual e social, complementados com a ação da família e da sociedade.

A proposta pedagógica contempla os princípios éticos da autonomia, da responsabilidade, da solidariedade, do respeito ao bem comum, princípios estéticos da sensibilidade, da criatividade, da ludicidade, da diversidade de manifestações artísticas e culturais, princípios de cidadania (direitos e deveres), do exercício da criticidade, do respeito e amor à Pátria, contribuindo para o crescimento com respeito a dignidade e aos direitos da criança, considerando as suas diferenças individuais, sociais, econômicas, culturais, étnicos e religiosas.

 

A Educação é o desenvolvimento harmônico de todas as faculdades do indivíduo”. Pestalozzi